Slider

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Viagens = sinônimo de stress (Curta Distância)



Sempre gostei de viajar. Adoro. Amo. Mas depois da IL, viagens são sinônimos de stress: O que eu vou comer? Dá para levar comida? Se a viagem é para o exterior então, o nível de stress aumenta ainda mais. As dores de barriga já começam alguns dias antes, dessa vez por motivo emocional mesmo: Ansiedade e medoooo, o que eu vou comer por lá?

E, além disso, existe um agravante: uma coisa é viajar só com o seu marido ou namorado ou amigo. Outra coisa bem diferente é viajar em grupo.
Quando se está em dupla fica mais fácil da outra pessoa entender e tentar comer em lugares que a gente também possa comer.

Com grupo é mais complicado. Nós precisamos ter muito jogo de cintura para não ficar passando fome, não estragar com os planos da maioria e nem se sentir um peso.

Essas dicas são para pessoas que não toleram absolutamente nada de lactose, que é o meu caso. Se você é IL, mas consegue comer pequenas quantidades de produtos com lactose, certamente não terá muitos problemas.
Para viagens de final de semana não é preciso tanta preocupação, porque se você ficar um dia sem almoçar ou jantar direito não vai prejudicar a sua saúde e nem atrapalhar a sua viagem.


Para viagens de curta distância:

- Leve produtos que você possa consumir no trajeto ou em caso de necessidade, como snacks, lanches naturais, bolachas, frutas, pães, barrinhas de cereal, bebidas, etc...

- Se for ficar em hotel, ligue e se informe se o hotel possui cozinha própria e explique a sua situação. Muitos conseguem adaptar os pratos à nossa necessidade (sempre avise com antecedência).

- Pesquise na internet. Faça uma lista dos restaurantes que você poderá comer, envie e-mail, telefone. Vale a pena o esforço antes para evitar o stress na hora das refeições e não passar fome, nem vontade.

- Se for ficar em casa de amigo ou parente, avise-o da sua condição. Se ofereça para cozinhar, para comprar os ingredientes no mercado. Assim você deixa a pessoa mais à vontade. Para a pessoa que vai te receber também não é fácil, muitos nem sabem o que é IL, eles não estão adaptados a isso, não vão imaginar, por exemplo, que algumas marcas de salsicha contêm lactose, entre outros produtos “surpresa”.

- Se alimente sem exageros alguns dias antes. A ansiedade mexe com o nosso organismo, no meu caso me dá dor de barriga mesmo. Já pensou passar horas na estrada precisando ir ao banheiro?

- Enzima Lactase: para você que já testou tomar a enzima antes de ingerir lactose e deu certo, uma ótima opção é levá-la e comer de tudo, sem exageros é claro. Eu não faço isso, apenas em casos extraordinários, mesmo nestes casos, compro a comida e como no hotel porque eu nunca sei quando a enzima funciona ou não. Tem dias que como 2 pedaços de pizza com a enzima e não acontece nada. Outros dias que como 1 pedaço e quase morro. É sempre uma loteria...

Você deve estar falando:
“Ah, é muito trabalho pesquisar tudo antes, ligar...!”
Concordo, realmente é trabalhoso.

Mas depois de uma situação que passei não confio mais em palavra de restaurante. Perguntei a composição de um pão para uma atendente e ela me perguntou se eu era alérgica. Eu disse que não. Então ela me respondeu:

“Se você fosse alérgica eu diria que tem sim ingredientes com leite, mas como você é SÓ intolerante, eu posso dizer que ACHO que não tem nada”.

Ah Ta. Primeiro, eu sou só intolerante. Tudo bem então se eu comer e ficar presa no banheiro sem aproveitar a minha viagem. Coisa pouca.
Segundo que, ela ACHA. Como assim acha?

Em outro restaurante, eu estava em grupo e como o cardápio era bastante variado perguntei se tinha alguma coisa que o chef poderia adaptar para a minha restrição. Minutos depois o garçom voltou dizendo que não, que tudo tinha lactose. (na minha visão foi falta de vontade do restaurante mesmo... mas...)
Eu não iria pedir para meus amigos levantarem e irem embora. Resultado: todos comeram, menos eu.

Por essas e outras eu não confio. Quando você fala que é IL, muitos restaurantes mentem na cara dura ou então respondem com achismos, eu acho que não, eu acho que sim...

Claro que já ocorreram situações que fui muito bem atendida. Certa vez o gerente veio falar comigo e trouxe até a embalagem do pão para eu conferir que realmente não tinha lactose.

Prefiro não correr o risco.

E você? Já passou por alguma situação constrangedora?

Confira também -----> Dicas para viagens de longa distância.

7 comentários:

  1. Oi, essa história de achismo é mesmo frequente em restaurantes. Meu marido é IL e ele toca o terror na hora de perguntar, ele sempre pergunta se a pessoa tem certeza que não vai leite, se pode confirmar com o cozinheiro e se ainda assim sentir dúvida diz que ele pode passar mal e a pessoa vai ter que chamar a ambulância e coisa e tal... mas só come quando tem certeza.

    Conheci seu blog hoje e já virei fã, conviver com a IL é complicado por causa da falta de informação. Vou atualizar meu blog e divulgar o seu por lá. Bj

    ResponderExcluir
  2. É assim mesmo !!!
    Você conseguiu escrever exatamente o que
    acontece !!!
    Se eu falo que sou superrrr alérgica em vários
    restaurantes falaram que então não tinha NADA para
    eu comer !!! Eu acho que é muita falta de consideração!
    E falta de vontade ! Por outro lado vivo comendo sempre a
    mesma coisa em restaurantes para não correr risco ! Tipo
    carne grelhada ,arroz e batata frita !Esta pedida não tem erro e
    nem criatividade .......acho que ainda vamos sofrer muito até as
    pessoas tomarem consciência ...... adorei o post
    Deborah Segal

    ResponderExcluir
  3. Nossa, exatamente! Dá uma raiva essas pessoas, né? Elas não entendem o quanto passamos mal ao comer algo q não podemos. Eu, além da lactose, não posso nenhum realçador de sabor (aqueles que têm glutamato monossódico, como Sazon, Knorr e + uma penca deles), imagina a dificuldade.. E às vezes temos que lidar com a falta de noção dessas pessoas q acham q o q temos é mera frescura, né? Meu marido sempre toca o terror dizendo q minha garganta fecha e q vão ter q chamar hospital, ambulância, correr comigo, tudo isso! E graças a Deus, sempre consegui alguma opção pra comer, apesar das vezes q ainda fiquei com fome comendo só uma folhinha com tomates e pagando o olho da cara!! Mas é a vida, né? Se formos ficar dentro de casa a vida toda pra não correr esses riscos, não aproveitamos as delícias que uma viagem proporciona :)
    Conheci seu blog hoje, através de vários cliques de blog em blog e adorei :) Vou testar a receita do bolo de linhaça com calda de morango no próximo fds. Um beijo!

    ResponderExcluir
  4. oi
    eu tb sou nova por aki mas já amei! em 1 mês de certeza da intolerância, após longas crises de dor, tonturas, enjoos e todos acharem que estava grávida ;)...e de minha lua de mel ter sido de mta dor! ;) casei há pouco tempo tb! eu realmente me vejo sem comer leite! amo comer! ai me vejo indo pro rio grande do sul num congresso e tendo que levar uma caixinha de isopor pra cima e pra baixo da enzima pra poder ir com minhas amigas pros lugares que eles iam! um verdadeiro sofrimento. Pelo que eu saiba no Brasil não há a enzima que não tenha q ser refrigerada! se alguém souber!! eu pedi pra comprar nos EUA (lactaid). Mas esse fim de semana já estou repensando pois após tomar a enzima e comer leite, há quatro dias que estou ruim da barriga! é dificil olhar pras pessoas, falar o que vc tem e ver a cara delas de desentendidas e ainda ter q escutar as famosas frases: "eu não sei, eu acho que sim, eu acho que não, é claro que sim, é claro que não, é possível, pode ser"...mas tb ficar surpreso com pessoas que lhe tratam com carinho e atenção! em tão pouco tempo, o que vive já daria pra escrever um livro! ;) mas vou seguir as dicas! pq se tem coisa q adoro fazer é comer e viajar!! ;)

    ResponderExcluir
  5. Adorei suas dicas, também sofro como você, mas não tomo a enzima. Estou buscando adaptar o cardápio e tem dado muito certo.
    Parabéns pelo blog, estou sempre por aqui, mas nem sempre me manifesto. Abraços, Alessandra.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, esse post é antigo, mas como eu li só hoje eu tinha que comentar.... posso fazer um desabafo? Me identifiquei demais com tudo o que você disse e eu sofro muito com a falta de compreensão de todos. Ninguém leva a sério minha intolerância, só o meu marido, mas ele muitas vezes não consegue fazer nada para me salvar das situações onde eu nem vou poder comer nada, seja em viagens ou na casa de amigos! No meu caso, quando eu digo que sou intolerante a lactose, as pessoas acham que é frescura minha, que eu preciso de psicólogo porque não é possivel que eu "ACHE" que não posso comer nada que tenha so um pouquinho de leite, ou so uma manteigazinha..
    Tem também as vezes que acham que leite condensado e creme de leite não tem leite e omitem que uma comida tem esses ingredientes achando que não faz mal! Eu ja desisti de restaurantes porque na maioria das vezes a pessoa fica com raiva de eu ter perguntado se tinha leite ou manteiga e ou mente ou responde apenas com achismos como você falou! Resumindo, esse mundo dos IL é muito solitário e a gente vive em estado de alerta pra não se prejudicar! Minha sorte é que eu amo cozinhar do fundo do coração, sempre amei e quando descobri que sou intolerante há 8 anos atrás eu passei a buscar receitas e substituiçõe que dessem certo pra elas. Até uns 2 anos atrás quase não tinham blogs na internet que tivessem receitas e descrições detalhadas, mas o seu blog é maravilhoso! Você faz exatamente o que eu buscava, explica bem direitinho, coloca fotos, conta suas impressões! Muito obrigada por compartilhar isso tudo, eu me sinto um pouquinho menos sozinha agora!

    ResponderExcluir

Compartilhe!

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner