Slider

domingo, 17 de março de 2019

Gelatina natural de manga



Que coisinha mais linda, né?
Isso aqui é gelatina natural de manga feita com ágar-ágar, que é um gelificante (tipo gelatina) a base de algas.
Para quem nunca usou, a textura fica bem mais firme do que a gelatina comum, e não derrete fora da geladeira. Inclusive para endurecer nem precisa colocar na geladeira se não quiser (mas é mais gostoso consumir gelado).
É algo tão simples, mas que fica tão gostosinho! Experimentem! =)



Gelatina natural de manga

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten, ovos e soja.
1 sachê de ágar-ágar kantem (o que usei tem 4g, atenção no rótulo para comprar a ágar-ágar KANTEM que é sem sabor e não interfere no gosto da receita)*
150 ml de água
350 ml de manga batida (colocar o mínimo de água pra ajudar a bater, se necessário)
Opcional: adoce se quiser, se a manga estiver bem docinha nem precisa.
Leve ao fogo o ágar-ágar e a água. Misture e deixe ferver por 2 minutos, já vai começar a engrossar. Aguarde esfriar por uns 3 minutos, misture o suco de manga, mexa muito bem e distribua em forminhas de sua preferência. Não precisa colocar na geladeira para firmar, mas é mais gostoso consumir gelado.
Observação: pode usar o suco que quiser, porém vi no site do fabricante da marca que usei (Gelialgas) que é preciso esperar baixar um pouco mais a temperatura do ágar-ágar quando usar suco de frutas cítricas.

* verifique no rótulo da marca que comprar qual a quantidade necessária para 500 ml de líquido, que foi a quantidade usada nessa receita.


Com amor,
Monalisa Cavallaro

domingo, 10 de março de 2019

Bolo de Milho e Maracujá



"Nossa, Monalisa, milho com maracujá? De onde você tirou isso?"

Não tirei. Na verdade, apenas aconteceu! rs
Queria repetir essa receita de bolo de milho cremoso, mas como acontece na maioria das vezes fui mudando tudo para testar uma nova receita e como eu tinha apenas um maracujá na fruteira, ele foi escolhido como o suco do bolo, rs.

A combinação ficou deliciosa e a textura beeem úmida! Eu adorei, espero que vocês também gostem! =)
Deixei o bolo na geladeira e estou consumindo gelado, com um cafezinho fica perfeito. Experimentem!


Bolo de milho e maracujá

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten e soja. Contém ovos.⠀

1 lata de milho verde em conserva (escorra e lave os grãos em água corrente)
1 xíc. (chá) de suco de maracujá (natural - bater somente o maracujá e coar)
1/2 xíc. (chá) de óleo
2 ovos
1 1/2 xíc. (chá) de farinha de amêndoas
1/2 xíc. (chá) de farinha de arroz
3/4 xíc. (chá) de açúcar demerara
1 c. (sopa) de fermento químico em pó


Bata no liquidificador o milho com o suco de maracujá. Coe.

Misture todos os ingredientes, começando pelos secos: farinha de amêndoas, farinha de arroz e açúcar demerara. Acrescente os líquidos aos poucos: mistura milho/maracujá, óleo e ovos. Coloque o fermento por último e misture até ficar homogêneo.

Unte com óleo uma forma redonda de furo no meio (usei uma antiaderente de 22 cm diâmetro), despeje a massa e asse em forno médio 180 graus preaquecido por 40 minutos (faça o teste do palito, o tempo pode variar).


Com muito amor,

Monalisa Cavallaro


terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Picolé de limão siciliano, kiwi e uva



Queridos e Queridas!

É claro que nessa época do ano não podia faltar uma sugestão de picolé para refrescar um pouco a vida!
Estou na fase dos picolés com pedaços de frutas, não consigo pararrrr! =) 
Principalmente se escolher frutas bem docinhas! Esse kiwi da foto estava puro mel, quase não sobrou para fazer os picolés, rs.

Vale a pena comprar um conjunto de forminhas de picolés e fazer sua produção. É simples, super fácil e o bom é que podemos personalizar e colocar as frutas preferidas. Hoje em dia está super fácil de encontrar em lojas de utilidades para cozinhas e até em lojinhas de 1,99. 

Quem quiser mais ideias tenho essas opções aqui no blog:


E vocês, tem uma receita de picolé favorita? Compartilha comigo! <3


Picolé de limão siciliano, kiwi e uva


Minha forminha de picolé tem capacidade para 150 ml então preparei o suco da seguinte forma:

Espremi um limão siciliano pequeno e completei com água até completar 150 ml. Adocei com 2 colheres de chá de açúcar demerara (se gostar de mais docinho, é só acrescentar açúcar/mel/melado a gosto).

Dividi entre as forminhas:
1 kiwi cortado em rodelas finas
12 bagos de uva sem semente cortados ao meio

Enchi as forminhas com o suco de limão e coloquei no freezer até firmar.

Observação:
- utilize água de coco ao invés do suco de limão ou qualquer outro suco de fruta claro, como o de abacaxi;
- é possível variar as frutas e colocar pedaços de manga, pêssego, abacaxi... bem docinhos.


Com amor e frescor,

Monalisa Cavallaro

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Nhoque de Mandioquinha sem glúten sem lactose



Queridos e Queridas!

Quem adora um aroma de limão na comida?
O toque cítrico do limão com o perfume delicioso do azeite de alecrim deixam esse nhoque mais que delicioso!
Fiz dessa forma para acompanhar um grelhado e uma saladona nesses dias de calor do Saara, rs.

Nesse dia tinha apenas 2 mandioquinhas na geladeira e não queria apenas cozinhá-las ou fazer um purê, então acabou saindo um nhoque! Se tivesse planejado não teria ficar tão bom. :)

Mas nada impede de servir com um molho de tomate caseiro, molho bolonhesa ou uma das opções abaixo que já tenho no blog:

- Molho cremoso de legumes;
- Molho de filé mignon e funghi;
- Molho pesto;

E para você que ama nhoque, tenho mais duas opções por aqui:

- Nhoque de banana da terra;
- Nhoque de inhame.


Nhoque de mandioquinha sem glúten sem lactose

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten, ovos e soja.

Nhoque:
1 xícara (chá) de mandioquinha cozida e bem amassada
1 colher (chá) de azeite de oliva
Sal a gosto
1/4 xícara (chá) + 3 colheres (sopa) de amido de milho ou fécula de batata (usei amido)

Azeite de alecrim e limão siciliano:
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
Folhinhas de 1 ramo de alecrim fresco
Raspas de 1 limão siciliano grande
Misture todos os ingredientes e reserve.

Misture a mandioquinha com o azeite, o sal e 1/4 xícara de amido de milho. 
Coloque as colheres de sopa de amido aos poucos até ficar uma massa maleável. Importante: utilizei colheres medidoras (foto abaixo). Nessas colheres, sempre passamos as costas de uma faca para retirar o excesso e nivelar, se colocar amido demais vai ficar muito pesado, por isso acrescente aos poucos.
Faça rolinhos e corte em pedaços, dê o formato do nhoque com as mãos. 
Despeje porções de nhoque na água fervente e aguarde boiar. Assim que boiar pode tirar.
Transfira para um frigideira com o azeite de alecrim e limão siciliano e salteie rapidamente, cuidado para não grudar. Sirva em seguida. Se quiser, coloque mais raspas de limão no momento de servir e esprema por cima um pouco do suco do limão.


Deixe nos comentários sua sugestão de molho favorito!

Com amor,

Monalisa Cavallaro


domingo, 13 de janeiro de 2019

Crumble de goiaba sem glúten sem lactose


Meus Queridos! Essa é a primeira postagem de 2019, então aproveito para desejar a todos um ano repleto de muita ação, foco, determinação e motivação para ir atrás de seus sonhos e objetivos, sejam eles quais for! :)

Vim compartilhar hoje com vocês uma receita que nada mais é do que uma forma de consumir a porção de fruta e castanhas do dia de forma diferente. Uma porção generosa diga-se de passagem, rs.
Brincadeiras a parte, vocês podem utilizar a fruta que quiserem, mas escolhi a goiaba porque está na época. Aproveite a época, que vai até meados de março, para consumir principalmente in natura e se beneficiar das suas propriedades como a vitamina C, fibras e antioxidantes, uma verdadeira riqueza.

O crumble é aquele tipo de sobremesa que é uma delícia consumir quente ou pelo menos morno. E nem façam cara feia porque apesar do calor que está fazendo cai super bem, principalmente se vocês tiverem algum sorvete sem lactose aí no freezer para servir junto.

Se não tiver, aqui no blog tenho algumas opções para fazer:



Crumble de Goiaba

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, ovos, soja. Contém glúten, mas coloquei substituição na receita ;)

Camada de frutas
1 goiaba grande cortada em cubos (tirei sem pele e sem sementes, mas é opcional)
1 colher (sopa) de mirtilo desidratado ou uva passa
1 colher (sopa) de suco de limão
1 pitada generosa de canela
4 colheres (sopa) de água

Farofinha
2 colheres (sopa) cheia de farinha de amêndoas
1 colher (sopa) de farelo de aveia (se for celíaco, utilize aveia em flocos finos sem glúten)
1 colher (sopa) de açúcar demerara
1 pitada generosa de canela em pó
1 pitada de sal
1 colher (chá) de óleo de coco sem sabor
2 colheres (sopa) cheia de mix de castanhas (usei o restinho de um mix que tinha em casa com castanha do pará. nozes, avelã, amêndoas e semente de abóbora)

Misture a goiaba, o mirtilo, o suco de limão e a canela. Divida em dois ramekins (potinhos de cerâmica como os da foto), e coloque 2 colheres de sopa de água em cada potinho. Reserve.
Em uma vasilha, misture a farinha de amêndoas, o farelo de aveia, o açúcar demerara, a canela em pó e o sal. Acrescente o óleo de coco e misture até virar uma farofa.
Divida a farofinha entre os dois ramekins e por último coloque o mix de castanhas por cima.
Leve ao forno preaquecido (180 graus) por 35 minutos (ou até dourar). Consuma quando estiver morninho e seja feliz! Se der faça o sorvete, vale a pena. 

Rendimento: 2 porções de amor.

Grande beijo,

Monalisa Cavallaro

domingo, 23 de setembro de 2018

Biscoitinhos de Farinha de Arroz


Olás! =)

Mais uma opção de biscoito para levar de lanche e comer com um patê ou pasta bem gostosa!
Achei o formato de grissini prático para mergulhar nas pastinhas, mas o bom do biscoito tradicional é que fica mais crocante! 

Essa receita é vegana e sem glúten, e o melhor é que utiliza somente farinha de arroz branca e integral, que é bem fácil de encontrar.

Ainda não testei com outras farinhas, então caso vocês façam testes deixem sua dica aqui nos comentários! =)


Biscoitinhos de farinha de arroz
Fonte: receita da Panelinha Saudável

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten, ovos e soja. 

1 xícara (chá) de farinha de arroz
1/2 xícara (chá) de farinha de arroz integral
2 colheres (sopa) de farinha de linhaça dourada
1/2 colher (chá) de sal (ou a gosto)
1/4 colher (chá) de fermento químico em pó 
temperinhos a escolha: usei 2 colheres de chá de cúrcuma em pó e 1 colher de chá de alho em pó, coloquem o que vocês preferirem: ervas finas, orégano, pimenta preta, cebola em pó, salsa desidratada, etc.
2 colheres (chá) de azeite de oliva
1/4 xícara (chá) de água + o bastante para dar o ponto (utilizei mais 5 colheres de sopa)

Misture em uma vasilha: a farinha de arroz, a farinha de arroz integral, a farinha de linhaça, o sal, o fermento e os temperos escolhidos.
Acrescente o azeite e o 1/4 de xícara de água. Mexa com uma colher. A partir daqui acrescente 1 colher de sopa de água por vez, mexendo a cada adição. Mexa com as mãos para sentir melhor a massa. O ponto é quando fica maleável e sem grudar nas mãos (foto abaixo).
Eu fiz dois formatos: os grissinis e os biscoitinhos. Para os biscoitos, abra a massa o mais fino que conseguir em cima entre duas folhas de papel filme, transfira para uma assadeira untada com óleo (ou forrada com tapetinho de silicone), corte em quadrados e asse por 15 minutos ou até dourar (forno médio 180 graus preaquecido).

Obs1: Os grissinis não ficam tão crocantes, já os biscoitinhos ficam se deixá-los bem fininhos e assar bem.
Obs2: Tempere bem a massa para fica saboroso, como se trata de uma massa que não vai ovo ou qualquer outro ingrediente cru é possível provar antes de assar e ajustar o sabor.



Com amor,

Monalisa Cavallaro

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Cookies de Trigo Sarraceno


Olás! 

Dia desses estava em uma loja de produtos naturais e vi um pacote de farinha de trigo sarraceno. Apesar de já ter consumido os grãos em salada algumas vezes, nunca cozinhei com ele, então resolvi levar um pacote para casa. Apesar do nome "trigo", o trigo sarraceno não contém glúten e é também conhecido como trigo mourisco. É uma farinha muito nutritiva, rica em minerais, aminoácidos essenciais, fibras insolúveis e antioxidantes. Se você já passou direto por ele em algum mercado, recomendo que leve para experimentar na próxima vez!

Usei nas panquecas que costumo fazer para levar para o trabalho e gostei bastante da textura! E hoje, pesquisando receitas na internet, achei essa receita de cookie que é super fácil e ficou deliciosa! Os cookies ficam crocantes e gostosos, me surpreendeu!  


Cookies de Trigo Sarraceno
Fonte: adaptado do Dish by Dish

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten e soja. Contém ovo.

1/4 xícara (chá) de óleo de coco sem sabor completamente derretido
1/2 xícara (chá) de açúcar demerara
1 ovo
1 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo sarraceno
1 colher (chá) de fermento químico em pó
Uma opção de sabor a escolher: 1 colher (chá) de canela em pó, 1 colher (sopa) de raspinhas de limão ou laranja, 1 colher (chá) de extrato de baunilha, 2 colheres (sopa) chocolate bem picado.

Misture o óleo de coco, o açúcar demerara e o ovo. Acrescente a farinha de trigo sarraceno e o fermento, comece misturando com uma colher e depois passe a misturar com as mãos até ficar homogêneo e não grudar mais nas mãos. 
Separe a massa em 20 porções e modele nas mãos (fiz uma bolinha e depois achatei com a palma da mão até dar o formato da foto), coloque em uma forma com tapetinho de silicone (se não tiver, unte bem a forma) e asse em forno médio preaquecido (180 graus) por 15 minutos ou até dourar as bordas.
Assim que sai do forno os cookies ainda estarão um pouco moles, mas assim que esfriam ficam crocantes. Retire da assadeira assim que esfriar raspando embaixo deles com uma faca cuidadosamente.

Rendimento: 20 cookies (quiser, faça menor para render mais).

E antes que me perguntem se dá certo com outro tipo de farinha, já vou deixar a dica para vocês:
Acredito que farinha de aveia ou grão de bico seria uma boa tentativa, porém só saberemos se testarmos! Então caso você faça o teste, volte aqui para compartilhar a informação, combinado? =)


Com amor e fornada de cookies quentinhos,

Monalisa Cavallaro

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Torta de Quinoa e Palmito


Ai, gente! Estou apaixonada por essa torta! <3
Cozinhei quinoa para fazer um bolo e sobrou 1 xícara de quinoa cozida. Então fiz uma mistureba básica e acabou saindo essa torta que ficou deliciosa!
Vocês já comeram omeletão de forno? A textura fica um pouco parecida, não é uma torta de textura seca, sabe? Fica bem úmida e com o palmito foi o casamento perfeito! =)
Utilizem o recheio de preferência e não coloquem muito tomate para não umedecer ainda mais a massa, ok?

Ah, e um recadinho para o pessoal novo que está chegando por aqui. Se você deseja ser avisado toda vez que sai receita nova no blog, inscreva o seu e-mail na caixa ao lado (na parte direita do blog onde está escrito "Receba novidades no seu e-mail").
Outra forma de saber se tem receita nova é me acompanhando nas redes sociais:

Instagram: @diariosemlactose
Facebook: www.facebook.com/diariosemlactose

Espero vocês por lá também! ;)


Torta de Quinoa e Palmito

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten e soja. Contém ovos.

Massa:
1 xícara (chá) de quinoa cozida
3 ovos (tire a pele das gemas, passe-as em uma peneira)
3 colheres (sopa) de óleo
2 colheres (sopa) de leite de coco
1/3 xícara (chá) de farinha de grão de bico
Sal a gosto
1 colher (sopa) de orégano
1 colher (chá) de alho em pó
1 colher (sopa) de fermento químico em pó

Recheio:
1 xícara (chá) de palmito cortado em rodelas
1/2 tomate sem sementes picado
1 colher (sopa) de alcaparras

Bata no liquidificador todos os ingredientes da massa (menos o fermento) até ficar homogêneo. Acrescente o fermento e pulse apenas para misturar.
Despeje a massa em uma forma pequena de preferência antiaderente untada com óleo, espalhe o recheio por cima e pressione levemente para que o recheio adentre a massa.
Asse em forno médio (180 graus) preaquecido por aproximadamente 25 minutos ou até dourar. 


Com amor e um cafezinho para acompanhar,

Monalisa Cavallaro

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Cupcake de chocolate descomplicado


Olás!

Confesso que duvidei se essa receita iria realmente dar certo!
Não só deu, como me surpreendeu! É extremamente fácil e acreditem: vai só farinha de arroz! Mais simples e fácil impossível!

A textura fica muito boa nos dias seguintes, conserve em pote bem fechado por até 3 dias.
Olha aí uma super opção para a lancheira dos pequenos (e dos grandes também)!


Cupcake de Chocolate Descomplicado
Fonte: adaptado da receita de bolo de chocolate da embalagem da farinha de arroz Risovita.

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten e soja. Contém ovos.

3 ovos
1/3 xícara de chá de açúcar mascavo
1/3 xícara de chá de açúcar demerara
1/2 xícara de chá de óleo
1/2 xícara de chá de cacau em pó
1 xícara de chá de água morna
1 xícara de chá de farinha de arroz
1 colher de chá de canela em pó
1 colher de sopa de fermento em pó

Misture com um fouet: os ovos, os açúcares, o óleo e o cacau.
Acrescente a água morna e mistura.
Coloque a farinha de arroz e a canela e misture novamente até ficar homogêneo.
Por último, acrescente o fermento.
Divida a massa em uma forma de cupcake de 12 cavidades.
Asse em forno médio preaquecido por aproximadamente 25 minutos (faça o teste do palito, o tempo de forno pode variar!).

Com amor,

Monalisa Cavallaro

domingo, 12 de agosto de 2018

Biscoitinho Salgado


Olás!

Quem não gosta de ter um biscoitinho gostoso por perto para comer com aquele patê preferido?
E melhor ainda se for biscoito descomplicado que não precisa de uma mistura de 50 farinhas para dar certo! :)
Quando vi essa receita no instagram do chef Marcelo Faccini me apaixonei logo de cara! É feita apenas com farinha de grão de bico, a minha master mega preferida, e o único segredo é temperar bem. Facílima e perfeita para levar de lanche.

Comi com o clássico patê de maionese com atum, cebola bem picada e salsinha e com a manteiga de amêndoas (natural: sem sal ou açúcar). Qual o seu patê/pasta preferidos? Conta pra mim nos comentários!


Biscoito de farinha de grão de bico
Fonte: receita do chef Marcelo Faccini

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten, ovos e soja.

2 colheres de sopa de azeite de oliva (ou óleo de coco)
1 xícara de chá de farinha de grão de bico
1 colher de sopa de temperos/ervas (usei alho e cebola em pó, você pode colocar cúrcuma, páprica, mix de temperos prontos... o que quiser, desde que seja em pó)
1 colher de café de sal (ou a gosto)
1 xícara de chá de água (ou caldo de legumes)

Coloque o azeite em uma panela e aguarde esquentar um pouco. Despeje a farinha e mexa por alguns minutos até a farinha escurecer levemente e soltar um aroma.
Coloque os temperos, o sal e acrescente a água. Mexa até a massa soltar do fundo da panela (vai ficar com uns gruminhos, mas não tem problema). Coloque a massa em cima de uma bancada e aguarde esfriar.
Quando esfriar, amasse bem para os gruminhos dissolverem, a massa fica bem gostosa de modelar e quase não gruda nas mãos. Abra com um rolo e corte com um cortador de biscoitos da sua preferência (foto abaixo).
Unte uma assadeira com azeite (usei uma redonda furadinha de pizza - foto abaixo, mas pode ser assadeira comum), espalhe os biscoitos e asse em forno médio 200 graus preaquecido até dourar. Os meus demoraram 20 minutos, fique de olho já que o tempo de forno pode variar.

Observação: ficam bem crocantes no dia, já no dia seguinte perdem a crocância, mas ainda assim ficam saborosos!



E para quem ainda não assistiu, tem mais dois novos vídeos no canal:

- Casos da Vida Real: vídeo com a minha amiga Paula contando histórias constrangedoras que vivenciamos por causa do pum, ou melhor, da intolerância. Está muito engraçado e com uma “particularidade” muito específica da minha vida (só quem assistiu vai entender!). Para assistir para assistir clique aqui.


- Monalisa responde: Lembra do “perguntas e respostas” que virou moda no Instagram? Eu reuni algumas das perguntas recebidas e fiz uma série de vídeos, o primeiro acabou de ir ao ar, para assistir clique aqui. 


Com muito amor,

Monalisa Cavallaro