Slider

domingo, 13 de agosto de 2017

Purê de Mandioquinha e Cenoura com Toque de Limão Siciliano


Olá, queridos e queridas!

Esse laranja vivo até parece um doce, mas na verdade é um dos meus purês favoritos, super refrescante,  que serve de acompanhamento para diversos pratos! 
O diferencial desse purê é o uso do limão siciliano somente no final. Além do sabor do limão, também coloquei o alho que quase não é cozido para que suas propriedades possam ser aproveitadas. Portanto, caso você tenha alguma restrição a alho cru pode omitir da receita. :) 


Purê de Mandioquinha com Cenoura com Toque de Limão Siciliano

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten, ovos e soja.

1 mandioquinha grande
1 cenoura grande
2 dentes pequenos de alho amassados
Sal a gosto
1 colher de sopa de azeite de oliva
Raspas de um limão siciliano
1/2 limão siciliano
Pimenta preta a gosto

Com um descascador de legumes, retire a casca da mandioquinha e da cenoura. Corte em rodelas e cozinhe em água fervente com um pouco de sal até ficar bem molinha (pode colocar as duas para cozinhar juntas).
Retire da água (e guarde a água para fazer sopa ou caldos) e coloque em uma panela. Acrescente o alho amassado e bata com um mixer até virar um purê. Se for necessário, coloque algumas colheradas da água do cozimento para auxiliar. Caso não tenha mixer, bata no liquidificador. 
Acrescente o azeite, acerte o sal e coloque pimenta preta a gosto. Cozinhe por 1 minuto.
Coloque em um prato de servir, acrescente as raspas de limão e pingue gotinhas de meio limão siciliano por cima no momento de servir


Com amor cor de laranja,

Monalisa Cavallaro

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Leite dourado


Olá, queridas e queridos!

Vocês já ouviram falar do leite dourado? É um leite preparado com a cúrcuma ou açafrão da terra, por isso a coloração dourada e outras especiarias. É utilizado na culinária indiana e na medicina ayurveda por conter diversas propriedades. E eu já vou explicar cada uma dela para vocês.

Pessoalmente, acho muito importante saber qual o poder/propriedade de um alimento. É uma maneira de utilizá-lo para meu benefício e além disso, quando tomo conhecimento me aproprio dele. Se eu sei que estou ingerindo algo que pode me auxiliar em um determinado aspecto, sem dúvida estarei mais receptiva e minha intenção ao prepará-lo e/ou ingerí-lo vai mexer em diversos aspectos: no físico em si de ofertar ao meu corpo aquele benefício e também no aspecto emocional de saber que estou me permitindo um auto cuidado, que estou intencionando que algum aspecto em mim seja melhorado. Essa conexão é que é capaz de criar magia na cozinha. A junção do conhecimento, intuição e intenção na hora de cozinhar para si e para os outros é capaz de promover muita saúde. ;) E claro, não pode faltar o bom senso, certo?

Então que tal em uma noite dessas, preparar um leite dourado para você mesmo, intencionando muito equilíbrio para seu sistema imunológico e permitindo que cada uma dessas especiarias contribua no seu sistema da melhor maneira possível?

Esse mix de especiarias resulta em uma bebida forte, deliciosa que vai promover muita força principalmente em gripes e resfriados. Se estiver precisando de uma forcinha, faça o teste e tome antes de dormir.

- Cúrcuma ou açafrão da terra: é um rizoma (caule subterrâneo) de cor alaranjada da mesma família do gengibre. Tem sabor levemente amargo e terroso. Pode ser encontrada em pó (mais comum) ou fresca, podendo nesse caso ser ralada. Possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. 

- Gengibre: a raiz de sabor ardente dispensa apresentações! Ótimo para reforçar o sistema imunológico, tem propriedades antifúngicas e anti-inflamatórias. 

- Canela: também tem ação antioxidante e é estimulante do sistema imunológico. 

- Pimenta do reino: seu uso nessa receita melhora a biodisponibilidade da cúrcuma, então não deixe de utilizar! Também vai atuar como antioxidante e fornecer um gosto especial para a bebida, acredita em mim! ;)

- Cardamomo: é uma especiaria com um aroma incrível! O sabor é adocicado e com um toque de limão... Pode ser encontrada em pó ou em bagas verdinhas. Contém propriedade antimicrobianas, antissépticas e redutoras de náusea.  

Leite dourado

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten, ovos e soja.

2 xícaras de chá de leite de coco (ou leite de amêndoas ou meio a meio)
1 colher de sopa de cúrcuma ou açafrão da terra em pó
1/2 colher de chá de gengibre em pó (se quiser usar ralado, também pode)
1 unidade de canela em pau
1 boa pitada de pimenta do reino em pó
1 colher de café de cardamomo em pó
para adoçar a gosto: mel, açúcar de coco, açúcar demerara ou não adoce ;)

Misture todos os ingredientes em uma panela e mexa bem. Aqueça a mistura, mas não deixe ferver. Sirva em seguida.


Com amor e especiarias,

Monalisa Cavallaro

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Pudim de Amendoim Vegano


Olá, meus queridos!

Desde que publiquei a primeira receita de pudim sem lactose no blog venho recebendo pedidos e muitas perguntas de como fazer um pudim sem ovo e vegano.
Eu já tinha testado algumas receitas, mas todas ficavam parecidas com flan de baunilha. Gostei muito dessa versão de hoje, a textura é bem mais consistente do que a de um pudim tradicional, mas a caldinha de açúcar por cima e o sabor do amendoim formaram uma dupla fenomenal.
Quem testar deixa um comentário dizendo o que achou, vou adorar saber! :)


Pudim de Amendoim Vegano
Fonte: da maravilhosa comunidade Ogros Veganos no Facebook <3

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten, ovos e soja.

Calda:
1 xícara de chá de açúcar demerara
1/2 xícara de chá de água

Pudim:
600 ml de leite vegetal (utilizei leite de avelã)
240g de amendoim torrado sem pele e sem sal
2 colheres de sopa de amido de milho
1 xícara de chá de açúcar mascavo (usei demerara)
1 pitada de sal

Comece pela calda: coloque o açúcar e a água em uma panela. Mexa até o açúcar dissolver. Mantenha em fogo baixo até adquirir a coloração dourada. Despeje em forminhas de pudim ou em uma forma grande. 
Bata todos os ingredientes no liquidificador. Leve ao fogo baixo mexendo sempre, até formar um creme grosso. Despeje nas forminhas ou forma de pudim aos poucos, dê batidinhas na forma para que o creme se espalhe uniformemente e alise com uma colher. Deixe na geladeira por pelo menos 3 horas (quanto mais tempo de geladeira mais gostoso fica!).
Não precisa esquentar a forma para desenformar. Uma parte do açúcar vai derreter durante o período na geladeira (por isso que é melhor deixar bastante tempo descansando) e formar uma camada de calda bem fininha no pudim.
Por não esquentar boa parte da calda vai ficar grudada na forma, então não adianta fazer muita calda, ok?


Com amor e calda de açúcar (porque de vez em quando eu me permito),

Monalisa Cavallaro 

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Mandiocada assada



Se você curte um docinho cremoso de forno essa receita é para você!
Essa mandiocada é uma mistura de mandioca com cocada assada. Nem preciso dizer o quanto isso é delicioso, né? :)
Usem o coco fresco ralado grosso, isso faz toda a diferença!
Pode ser consumido tanto frio como quente, eu gostei bastante na versão fria. Prove dos dois jeitos e volte aqui para me contar qual foi o seu preferido!


Mandiocada assada
Fonte: adaptado do site M de Mulher.

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten e soja. Contém ovo.

200g de mandioca ralada
1/2 xícara de chá de coco fresco ralado
1 xícara de chá de leite condensado de coco caseiro (se você não conhece, veja a receita clicando aqui)
1 ovo
1/2 xícara de chá de leite de avelã (ou outro leite vegetal)

Misture todos os ingredientes e despeje em ramequins. Asse em forno médio (180 graus) preaquecido por 30 minutos. Sirva quente ou frio.

Rendimento: 5 ramequins.

Obs. Não coei meu leite de avelãs, por isso esses pontinhos escuros no doce. :)


Com amor e cremosidade,

Monalisa Cavallaro

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Lava Cake Vegano

 

Queridos!

Temos aqui uma receita dois em um: se você quiser um bolinho com o centro bem líquido como o petit gateau é só deixar menos tempo no forno (aliás, por isso que é chamado de lava cake, hehe). Se desejar um bolinho cremoso, com mais textura como os meus, deixe por mais tempo.
Eu pessoalmente prefiro a segunda opção e de preferência com bastante chocolate derretido por cima, como na foto abaixo. :) 
Fiquei surpreendida com a simplicidade e facilidade. Ótima para aquelas horas em que queremos um docinho, mas sem extrapolar, pois rende apenas duas porções. 


Lava Cake Vegano
Fonte: ligeiramente adaptado do Home Cooking Adventure.

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, ovos e soja. Contém glúten.

1/4 de xícara de chá de farinha de trigo*
1/4 de xícara de chá de açúcar demerara
2 colheres de sopa de cacau em pó sem açúcar
1 pitada de sal
2 colheres de sopa de óleo
1 colher de café de extrato de baunilha
100 ml de "leite" de avelã
1/2 colher de chá de fermento químico em pó
2 colheres de sopa de chocolate 70% em barra picado de sua preferência (sem lactose, vegano, sem glúten, etc...)

Misture a farinha, o açúcar demerara, o cacau em pó e o sal. Acrescente o óleo, o extrato de baunilha e o leite de avelã. Por último, coloque o fermento. 
Unte duas forminhas de petit gateau com óleo. Despeje a massa nas forminhas. Coloque uma colherada de chocolate picado em cima de cada forma. 
Leve para assar em forno médio preaquecido (180 graus) por 15 minutos, se quiser a textura da foto. Se quiser estilo petit gateau deixe de 8 a 10 minutos.
Consuma quente e se preferir, sirva acompanhado de chocolate derretido. 

Rendimento: 2 unidades.

* Amigos celíacos: ainda não testei com farinha sem glúten, quem desejar faça o teste utilizando farinha de arroz e compartilhe a experiência nos comentários. :) 


Com amor e cacau,

Monalisa Cavallaro

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Pamonha de forno salgada e recheada



Estava mexendo nas receitas antigas do blog e parei na pamonha de forno sem lactose. 
Você já comeu essa maravilha? 
Se ainda não comeu, no final do post tem o link para a receita. Passa lá e já anota no caderninho!

Mas voltando ao assunto, no post da pamonha a leitora Lua sugeriu que eu fizesse uma versão salgada e recheada... 
Demorou alguns anos, Lua. Nem sei se você ainda acompanha o blog, mas gostaria de te agradecer pela sugestão e dizer que a espera valeu.
A receita da pamonha teve um upgrade, ficou sem glúten, mais simples e bem fácil. 
Agora estou aqui me perguntando porque não fiz isso antes... Minha nossa, vou ter uma overdose de milho. :)

Amigos vegetarianos e veganos, compartilhem conosco sugestões de recheios no comentários! Pensei em rechear com essa receita de cogumelos, o que acham?


Pamonha de forno salgada e recheada

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten e soja. Contém ovo.

3 latas de milho verde
1 xícara de chá de água (ou caldo de legumes caseiro)
1 ovo
1 colher de chá de sal
1/2 colher de café de pimenta preta moída (opcional)
1 colher de sopa de azeite de oliva

Escorra a água das latas de milho verde e lave os grãos em água corrente.
Bata todos os ingredientes no liquidificador por 3 minutos ou até ficar bem homogêneo.
Unte uma forma de vidro com azeite, despeje metade da massa, coloque o recheio e cubra com a massa restante.
Asse por 30 minutos em forno médio preaquecido (180 graus).

Recheio:
2 unidades de paio
1/2 cebola pequena cortada em fatias finas
1/4 xícara de chá de salsinha picada

Retire a pele do paio e corte em cubos bem pequenos. Aqueça uma frigideira, despeje o paio e frite até ficar bem douradinho, mexendo para que todos dourem por igual. Coloque os cubinhos fritos em cima de um papel toalha para retirar o excesso de óleo.
Eu não cozinhei a cebola antes, apenas misturei o paio com a cebola e salsinha. Dessa forma a cebola ainda fica com textura após assar. Se não gostar, pode cozinhar a cebola antes ou não colocar.


Essa é a pamonha de forno versão doce que apareceu aqui alguns anos atrás. :)
Para conferir a receita, clique aqui


Com amor e espigas,

Monalisa Cavallaro

sábado, 24 de junho de 2017

Quinoa Doce com Amendoim


Essa semana conversando com uma amiga nossa imaginação foi nas alturas pensando em receitas de festa junina com algum ingrediente diferente e lembramos da tal quinoa doce! 
Pensando no gosto específico da quinoa tentei pensar em alguma coisa que pudesse acrescentar sabor e na hora veio a paçoca. Mas voltando uma casa no jogo da imaginação, parei apenas no amendoim para evitar o excesso de açúcar. E para variar na escolha do tipo do leite vegetal e sair um pouco do leite de coco, optei pelo "leite" de avelã"! Ficou muito, mas muito bom!

Além de diferente é muito saudável: a quinoa é rica em fibras e em aminoácidos essenciais que são aqueles que não produzimos no nosso organismo e por isso devemos ingerir através dos alimentos. Por isso a importância de ter variedade na alimentação, um alimento sozinho não tem todos os oito tipos de aminoácidos essenciais que precisamos... 

E sabe a serotonina, que com certeza você já ouviu falar? Ela é o neurotransmissor que tem relação com bem estar, bom humor, redução de ansiedade... coisas que a maioria de nós precisa, neah?
Para ela ser produzida são necessários alguns nutrientes, como o triptofano (um tipo de aminoácido essencial que a quinoa tem!) e vitaminas do complexo B e é aí que entra a avelã e o amendoim escolhidos para essa receita! 

Bora comer quinoa doce? Vou adotar como lanche da manhã no trabalho no período de frio. :) 

Duas observações:

- um dos passos da receita é deixar a quinoa e avelã de remolho na água. Se você consome "leites" vegetais caseiros com frequência sugiro que faça esse processo para diminuir uma substância chamada fitato, que atrapalha a absorção de alguns nutrientes como o cálcio e ferro. Não precisa entrar em pânico e nem deixar de fazer a receita se não tiver deixado de remolho, mas tente adquirir esse hábito principalmente se for um consumidor assíduo.

- cuidado, principalmente nessa época em que o amendoim está em evidência, ao comprar de locais de procedência duvidosa. O mau armazenamento e empacotamento de amendoins pode dar origem a um fungo que gera a aflatoxina, uma substância tóxica que pode causar uma série de doenças. Não é brincadeira, viu!? 


Quinoa Doce com Amendoim

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten, ovos e soja.

1 xícara de chá de quinoa em grãos
2 xícaras de chá de "leite" de avelã coado*
1 xícara de chá de "leite" de amendoim sem coar**
6 colheres de sopa de açúcar demerara (ou mascavo ou de coco)
1 unidade de canela em pau
6 unidades de cravo da índia

Deixe a quinoa em grãos e as avelãs de remolho na água em recipientes separados por 8 horas (eu deixo de um dia para o outro). Descarte a água de remolho e lave os grãos em água corrente.
Coloque a quinoa, apenas 1 xícara de "leite" de avelã, o "leite" de amendoim, o açúcar, a canela e o cravo em uma panela. Cozinhe em fogo baixo mexendo por 15 minutos. Após esse período, prove para corrigir o açúcar se necessário e se certificar que os grãos estão cozidos. Despeje a 1 xícara restante do "leite" de avelã, tampe a panela e desligue o fogo. 
Sirva com canela em pó e mais amendoim torrado.

Observação: tem a tendência a sexar quando guardada na geladeira, então ao esquentar para consumir coloque um pouquinho a mais de leite de avelã se preferir.

*"Leite" de avelã
3/4 de xícara de chá de avelãs
500 ml de água

Após o remolho e orientações acima, bata as avelãs no liquidificador com os 500 ml de água. Coe.  

**"Leite" de amendoim
1/2 xícara de amendoim
1 xícara de chá de água

Eu já tinha em casa um pouco de amendoim sem sal que minha mãe assou no forno, então usei esse mesmo. Você pode utilizar amendoim cru e fazer o mesmo processo da quinoa e avelã e deixar de remolho. Bata no liquidificador com a água por 40 segundos ficar com pedacinhos. Utilize na receita sem coar.  


Com amor, doçura e gostosuras,

Monalisa Cavallaro

domingo, 18 de junho de 2017

Muffins de Abobrinha com Aveia



Amo receitas simples, saudáveis e que surgem intuitivamente!
Queria muito preparar alguma coisa para levar de lanche e fuçando na despensa só encontrei farinha de grão de bico e um restinho de aveia. Na geladeira uma abobrinha solitária e meia cebola cortada. No final das contas, saiu esse muffin saboroso, fofinho e saudável.
Pode anotar no caderninho de sugestões para lanches! :) 


Muffins de Abobrinha com Aveia


Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten, e soja. Contém ovos.


1 xícara de chá de abobrinha ralada no ralo grosso
1/2 xícara de chá de azeitona preta picada
1/2 cebola pequena picada
1/2 xícara de chá de aveia em flocos (celíacos: utilizar aveia sem glúten)
1 xícara de chá de farinha de grão de bico
1 ovo
1/4 xícara de chá de óleo
1/3 xícara de chá de água
1/2 colher de café de sal
1 colher de sopa de fermento químico em pó

Opcional: sementes de girassol para decorar.

Misture todos os ingredientes em uma vasilha, deixando para acrescentar o fermento por último.
Unte uma forma para muffins com óleo e enfarinhe com farinha de grão de bico, despeje a massa até a metade das cavidades. Decore com sementes de girassol (também coloquei um pouco de tempero lemon pepper por cima). Asse em forno médio preaquecido (180 graus) por aproximadamente 15 minutos (faça o teste do palito, o tempo de forno pode variar). Aguarde esfriar para desenformar.

Rendimento: 12 unidades.


Com amor,

Monalisa Cavallaro

domingo, 11 de junho de 2017

Waffle de Milho Verde



Pois é, mais uma receita com milho. É o inconsciente coletivo das festas juninas que está me influenciando... :)
Isso porque até o momento não achei espigas de milho lindas e saborosas, por enquanto estou matando minha vontade com o milho enlatado. :(

Os waffles ficaram deliciosos, não deixem de fazer a cobertura que transforma o que é bom em algo ainda melhor! Se gostar de canela polvilho sem dó e saboreie acompanhado de um café! Fica de sugestão para um lanche da tarde diferente.<3 



Waffles de Milho Verde e Coco com Cobertura de Milho

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem glúten, leite e soja. Contém ovos.

Waffles:
2 ovos
1/3 xícara de chá de óleo
2 colheres de sopa de água
1/2 xícara de chá de milho verde (utilizei milho de latinha, escorri a conserva e lavei os grão em água corrente antes de usar)
1/2 xícara de chá de polvilho azedo
1/2 xícara de chá de polvilho doce
1/3 xícara de chá de açúcar demerara
2 colheres de sopa de coco ralado sem açúcar
1 pitada de sal
1 colher de chá de fermento químico em pó

Bata no mixer ou liquidificador: os ovos, o óleo, a água e o milho verde. Despeje em uma vasilha e acrescente os demais ingredientes. Mexa até ficar homogêneo.
Unte muito bem com óleo a máquina de waffle, coloque a massa aos poucos e aguarde cozinhar. Retire quando estiver dourado.

Quem não tem a máquina pode fazer no formato de panquecas, porém dessa forma a massa não fica crocante e torna-se menos saborosa.

Cobertura:
3/4 xícara de chá de milho verde
1 xícara de chá de água
2 colheres de sopa de coco ralado sem açúcar
1 colher de chá de canela em pó
2 colheres de sobremesa de açúcar demerara

Bata no mixer ou liquidificador o milho, água e coco ralado. Coe.
Coloque em uma panela e acrescente a canela e o açúcar. Mexa até engrossar. Coloque em cima dos waffles ainda quente.


Com amor,

Monalisa Cavallaro

domingo, 28 de maio de 2017

Pudim de Milho



Olá, Queridos!

Já estamos quase chegando em Junho e com isso meus desejos juninos estão aflorando... milho assado, pamonha, bolo de milho, curau... o que tiver milho no meio eu estou querendo!
Sem falar das outras comidinhas típicas das festas juninas: canjica, paçoca, bolo de fubá cremoso e por aí vai! Então vamos começar a aproveitar desde já fazendo nossa versão sem leite (ou sem glúten, sem soja...). Afinal já está mais do que provado que é possível sim ter vida normal e saudável independentemente da sua intolerância alimentar!

Para fazer esse pudim usei como base a famosa receita do pudim da Carol e acrescentei o milho.
Se você ainda não fez essa receita, pare tudo nesse momento e passe por essa experiência pelo menos uma vez na vida! Você não vai se arrepender!

E no final do post vou deixar outras receitas de pudim que estão aqui no blog. Quero ver alguém reclamar que não pode mais comer pudim... Vai ser feliz, povo! <3


Pudim de Milho

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten e soja. Contém ovos.

Ingredientes pudim:
1 lata de milho verde
400 ml de leite de coco
6 ovos
3/4 de xícara de açúcar demerara
1 pitada de sal
1 colher de chá de extrato de baunilha

Para a calda:
Coloque 4 colheres de sobremesa de açúcar demerara em uma forma para pudim (número 20). Coloque a forma em cima da chama do fogão e aguarde o açúcar derreter. Quando estiver completamente derretido, vire a forma para que o caramelo fique nas laterais. Reserve.

Pudim:
Escorra a água da conserva da lata de milho verde dentro de uma peneira e lave os grãos em água corrente.
Bata no liquidificador o milho com o leite de coco. Coe a mistura e retorne ao liquidificador. Acrescente os ovos, o açúcar, o sal e o extrato de baunilha. Bata até ficar homogêneo e despeje na forma.
Asse em banho maria (forno médio 180 graus preaquecido) por 1 hora. Não é preciso cobrir.
Aguarde esfriar na geladeira. Para desenformar, coloque por alguns segundos em cima da chama do fogão para desgrudar e passe uma faca nas laterais. Sai super fácil!

Observação: eu esqueci de peneirar as gemas, por isso coloquei o extrato de baunilha. Se preferir, peneire as gemas e então omita o extrato.


Veja outras receitas de pudim:

  



Pudim de claras (sem leite, glúten e soja)


Pudim de chocolate (sem leite, glúten e soja)



Pudim de tapioca com coco (sem leite, glúten e soja)


Pudim de pão (sem leite e soja)

Com amor,

Monalisa Cavallaro