Slider

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Raita de Pepino



A Raita de pepino é uma preparação de origem indiana que pode ser consumida como entrada, acompanhamento ou molho de salada. Tem sabor refrescante, um pouco agridoce e é deliciosa!

Uma das maneiras que mais gosto de consumir é com bolinhos do tipo falafel ou com esse bolinho assado de milho que já foi publicado aqui no blog. Experimente e depois me conta o que achou! :)

Eu utilizei o iogurte integral Itambé Nolac, mas se preferir pode utilizar a versão desnatada, ok?



Raita de Pepino (molho indiano a base de iogurte)

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem lactose, glúten, ovos e soja. Contém leite.

4 pepinos do tipo japonês médios
6 colheres de sopa de hortelã picada
suco de 1 limão
1 colher de chá de sal (ou a gosto)
2 colheres de chá de açúcar demerara
1 colher de café de cominho em grãos (opcional)
Pimenta preta moída na hora a gosto

Retire a casca do pepinos utilizando um descascador de legumes. Corte ao meio no sentido do comprimento e corte cada metade em duas. Retire as sementes. Fatie bem fininho e reserve.
Misture todos os ingredientes em um recipiente, acrescente o pepino fatiado, prove o sal e corrija, se necessário. Mantenha na geladeira até o momento de servir.


Acompanhe semanalmente as receitas com os produtos Itambé Nolac aqui no blog.
Me siga nas redes sociais Instagram, Facebook, Twitter e fique por dentro! :)

Com amor,

Monalisa Cavallaro

*Post Patrocinado

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Picolé de Abacate com Capim Cidreira


Um mesmo alimento apresentado de diferentes formas pode causar reações diversas.
Como assim, Monalisa?!
Um pedaço de abacate e uma xícara de chá podem não ser tão atrativos como um picolé composto por esses dois ingredientes. Entendeu? 
Comer não precisa ser monótomo e ter formato único. :)
Esse é o picolé bons sonhos: o capim cidreira te oferece todos os compostos calmantes que auxiliam para um sono restaurador e o abacate te nutre e colabora com diversas vitaminas e antioxidantes. 
Fica como dica de ceia para essa época de calorão intenso. ;)


Picolé de Abacate com Capim Cidreira

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten, ovos e soja.

1 abacate pequeno
1 colher de sopa de suco de limão
2 colheres de sobremesa de açúcar demerara (ou mel ou não coloque nada de preferência!)
1/2 xícara de chá de capim cidreira bem concentrado

Bata os ingredientes no mixer ou liquidificador. Acrescente o chá aos poucos na hora de bater, assim que formar um creme liso pare de adicionar o chá. Coloque em forminhas de picolé e deixe no freezer até endurecer. Caso não tenha forminhas de picolé, coloque em formas de gelo. Deixe no freezer por 1 hora, espete palitos em todas as cavidades e retorne ao freezer para que endureça completamente.

Rendimento: 6 picolés pequenos.


Com amor,

Monalisa Cavallaro

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Docinho de Leite em Pó Zero Lactose



A minha cozinha se transformou em uma máquina do tempo ao fazer essa receita…
A Monalisa criança gostava de comer leite em pó de colher e adorava docinhos preparados com o mesmo ingrediente, principalmente o tradicional da receita de hoje que todo mundo sabia fazer. Alguém se identifica? :)
Foi muito bom reviver essa lembrança e o melhor ainda é saber que posso voltar no tempo sempre que quiser (com o diferencial de hoje ter a maturidade de não precisar "comer" meio pote de leite, rs).

A receita a seguir foi preparada com os produtos Itambé Nolac, uma linha completa de produtos zero lactose que nos permite reviver e inventar receitas sem preocupação.


Docinho de Leite em Pó


Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem lactose, ovos, glúten e soja. Contém leite.


Açúcar de confeiteiro até dar o ponto


Peneire o leite em pó em uma vasilha. Acrescente a lata de leite condensado e mexa bem até ficar homogêneo.
Acrescente o açúcar de confeiteiro aos poucos, mexendo bem após cada adição até formar uma massa espessa (utilizei cerca de 1 1/2 xícara). Teste o ponto fazendo bolinhas com as mãos (o doce não vai ficar firme como um brigadeiro, ele tem a tendência a esparramar, mas deve ficar bem acomodado dentro das forminhas sem perder a forma).
Quando atingir o ponto, faça bolinhas com as mãos (se preferir, passe um pouco de leite em pó nas mãos para ajudar a enrolar), depois envolva no leite em pó e coloque nas formas. Mantenha em temperatura ambiente.


Rendimento: 60 docinhos.


Acompanhe semanalmente as receitas com os produtos Itambé Nolac aqui no blog.
Me siga nas redes sociais Instagram, Facebook, Twitter e fique por dentro! :)


Com amor,

Monalisa Cavallaro


* Post patrocinado.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Crackers - biscoito salgado com ervas




Olá, Queridos!

Uma porção desses biscoitinhos gostosos com um patê ou qualquer outra pastinha deliciosa feita com castanhas fica sensacional! Ótima dica de lanche, principalmente para levar na bolsa.
A receita é super fácil, é só misturar e abrir a massa, além de ser livre dos principais alérgenos. 
Espero que gostem! :)


Crackers - Biscoito Salgado com Ervas

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten, ovos e soja.

2 colheres de sopa de semente de girassol
1 xícara de chá de farinha de grão de bico
1 colher de chá rasa de fermento químico em pó
1 colher de chá rasa de sal (ou a gosto)
1 colher de chá de ervas finas
1 colher de chá de azeite de oliva
4 colheres de sopa de água

Triture a semente de girassol em um processador até virar uma farinha.
Misture em uma vasilha: a semente triturada, a farinha de grão de bico, o sal, as ervas finas e o azeite. Coloque a água aos poucos, uma colherada por vez mexendo bem após cada adição. Se a massa ficar seca, acrescente uma colherada adicional. Se ficar muito pegajosa, coloque um pouco mais de farinha de grão de bico. 
Se tiver um tapetinho de silicone, unte com um pouco de azeite e abra a massa com um rolo de macarrão (coloque filme plástico em cima da massa para não grudar no rolo e ficar mais fácil de abrir). Abra o mais fino que conseguir. Faça cortes com uma faca para dar formatos para os biscoitos (na foto abaixo está o formato que utilizei) e depois faça furos com um garfo.
Se não tiver tapete, utilize papel manteiga bem untado e aguarde esfriar bem para desgrudar do papel.
Asse em forno médio (180 graus) preaquecido por 15 minutos ou até dourar as laterais.


Massa antes de ir ao forno!

Que todos tenham uma ótima semana! <3

Com amor,

Monalisa Cavallaro

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Torta Fácil Sem Glúten e Vegana


Vamos iniciar 2017 de forma bem simples, fácil, com receita descomplicada e rápida! \o/

Mas antes quero te desejar um lindo início de ano, que você saiba viver descomplicadamente focando no objetivo de simplesmente ser FELIZ! Sem dramas, alimentando bons pensamentos e atitudes que contribuam para o seu bem. ;)

Essa torta surgiu num fim de tarde de muito calor que pedia por um recheio refrescante... e por isso veio a ideia do guacamole! A base é extremamente fácil, anote a receita em um papel e deixe na sua cozinha, você vai se apaixonar e querer fazer sempre com diversas opções de recheio. Vai por mim... :)


Torta Fácil Sem Glúten e Vegana

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten, ovos e soja.

Massa:
1 xícara de chá de batata inglesa cozida e amassada
2 colheres de sopa de farinha de linhaça dourada
3 colheres de sopa de farinha de grão de bico
1/2 colher de chá de sal
1 colher de sobremesa de orégano 
2 colheres de sopa de azeite de oliva
3 colheres de sopa de água

Misture todos os ingredientes até formar uma massa homogênea. Unte uma forma de fundo removível com óleo, espalhe a massa por todo o fundo e laterais da forma, deixando uma camada fina. Faça furos por toda a base com um garfo. Asse em forno médio preaquecido (180 graus) por 30 minutos. 

Guacamole:
1 abacate médio e maduro
1/2 cebola pequena picada
1 tomate pequeno sem sementes cortado em cubos
2 colheres de sopa de salsinha ou coentro picados
suco de 1/2 limão
Sal a gosto
Pimenta dedo de moça picada a gosto (opcional)

Amasse grosseiramente o abacate (cuidado para não virar uma pasta, deixe alguns pedaços maiores). Misture os demais ingredientes e mexa bem. 

Recheie a torta somente no momento de servir para não umedecer demais a massa.


Gratidão pelo ano de 2016! 
Vai ser um prazer compartilhar novamente meu diário com você em 2017! 
<3


Com amor,

Monalisa Cavallaro

domingo, 25 de dezembro de 2016

Salada Aromática de Moyashi, Cenouras assadas e Nozes


Olá, Queridos! Espero que todos tenham passado um excelente Natal!

Sabe que durante muito tempo não fui fã de saladas? Não que eu não gostasse, mas não tinha aquela motivação de lavar, preparar, fazer molhos e etc...
Hoje as coisas mudaram porque identifiquei quais são os elementos que uma salada precisa ter para me dar vontade de comer. São eles: cor, aroma e textura - precisa estar agradável aos olhos, estar cheirosa e ter algum elemento crocante! 

Na receita de hoje a cor da vez foi o laranja da querida cenoura! Comprei uma bandeja cheia de cenourinhas orgânicas e me acabei de cozinhar com elas (inclusive o omeletão de forno foi preparado com algumas delas). 
Uma coisa que me agrada demais comer com saladas (seja de folhas ou de legumes cozidos) é castanhas! Se a castanha estiver torrada então... melhora consideravelmente! Textura faz diferença!
O elemento aroma nessa salada foi o cardamomo em pó e o limão siciliano (é eu sei.., estou em uma fase super limão ultimamente hehe).
E para melhorar ainda mais, uma coisa delicinha de se comer são brotos! O moyashi, broto de feijão, tem uma textura bem gostosa e é facilmente encontrado nos sacolões e hortifrutis por aí. 

Tente descobrir o que mais te atrai e trabalhe em cima disso. Se for preguiça de lavar folhas (quem nunca?!) intercale com salada de legumes cozidos, por exemplo. Quanto mais variedade maior a diversidade de nutrientes que você vai consumir. :)


Salada Aromática de Moyashi (broto de feijão) com Cenouras assadas e Nozes

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten, ovos. Contém soja.

6 cenouras pequenas cortadas ao meio no sentido do comprimento
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 colher (chá) de sal
1 colher (chá) de pimenta preta
1 colher (chá) de cardamomo em pó* (opcional)
1/4 xícara (chá) de nozes picadas (ou outra castanha)
250g (meio pacote) de moyashi (brotos de feijão)
1 litro de água
1/2 cebola pequena bem picadinha
4 colheres (sopa) de salsinha picada
2 colheres (sopa) de molho de soja macrobiótico (shoyu)**
Suco de 1/2 limão siciliano
Raspas de 1/2 limão siciliano

Coloque as cenouras em uma assadeira. Acrescente o azeite, o sal e a pimenta e misture com as mãos. Leve para assar em forno médio (180 graus) preaquecido por 45 minutos. Retire do forno, polvilhe o cardamomo, misture bem e aguarde esfriar. 
Assim que retirar as cenouras do forno, coloque as nozes em uma assadeira e asse por alguns minutos até ficar crocante. Fique de olho para não queimar. Reserve e aguarde esfriar.
Ferva a água. Lave o moyashi na água corrente e coloque em uma vasilha com água e gelo por alguns minutos. Escorra e coloque o moyashi na água fervente, mexa por 1 minuto e escorra em um corredor de macarrão. Aguarde esfriar.
Coloque o moyashi em uma saladeira, acrescente a cebola, a salsinha, o molho de soja e o suco de limão. Distribua as nozes e as cenouras por cima e coloque as raspinhas de limão siciliano.

*Cardamomo
Considero um pozinho mágico capaz de trazer diversas sensações para uma comida! É uma especiaria originária do continente Asiático, com sabor que lembra o gengibre e aroma que remete ao limão. As sementinhas estão dentro das bagas verdes (foto abaixo que tirei do meu Instagram), pode ser comprado em bagas ou moído. É utilizado tanto em receitas salgadas como doces.

**molho de soja macrobiótico
Os molhos de soja (shoyu) que encontramos nos supermercados contém aromatizante, corante e glutamato monossódico, três itens totalmente dispensáveis para nossa saúde. A dica é que há marcas que não contem esses ingredientes e que são fabricadas através do processo de fermentação natural, como a marca Daimaru, que é um molho de soja macro, contém apenas soja, milho e sal. A quantidade de sódio ainda é alta porque o sal faz parte do processo de fabricação, então deve ser usado com cautela e não há a necessidade de incluir sal a parte na receita. Encontro para comprar nos mercados orientais no Bairro da Liberdade (em São Paulo) e também já vi para vender em muitas lojas de produtos naturais.


Cardamomos mágicos ;)


Com amor,

Monalisa Cavallaro

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Sobremesa de Merengue Suíço, Frutas e Curd de Limão


Queria muito uma sobremesa com frutas para me esbaldar no último sábado de sol aqui em São Paulo e tinha que ter merengue. Merengue + frutas + azedinho do limão + amêndoas crocantes... não faltou nada pra deixar melhor. :)
Tem coisas nessa vida que viciam e definitivamente, na minha vida, o merengue é um caso muito , muito sério. Não sossego até ver o fim. Por isso recrutei algumas formigas humanas para me auxiliar nesse processo. Estratégia que deu certo e no fim das contas me esbaldei na medida certa. :)


Sobremesa de Merengue Suíço, Frutas e Curd de Limão

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten e soja. Contém ovo.

Curd de limão

1/3 xícara de chá de suco de limão siciliano
1 colher de sopa de raspas de limão siciliano
1/3 xícara de açúcar demerara 
2 ovos

Coloque todos os ingredientes em uma vasilha e misture com um fouet até ficar homogêneo. Coloque em uma panela e cozinhe mexendo sempre até engrossar. Deixe esfriar.
Obs. Se não quiser um curd tão forte, coloque menos suco de limão e complete a medida com água. Se gostar de mais doce aumente a quantidade de açúcar para 1/2 xícara.

Merengue suíço

3 claras
1 xícara de chá de açúcar demerara

Coloque as claras e o açúcar em um recipiente de vidro. Ferva um pouco de água em uma panela e encaixe o recipiente de vidro em cima da panela para fazer um banho maria (a água não deve encostar no fundo do recipiente). Mexa até que o açúcar derreta completamente, para se certificar sinta com os dedos se não há mais cristais de açúcar. Despeje na vasilha da batedeira e bata por aproximadamente 5 minutos, o merengue vai esfriar, ficar brilhante e bem firme.
Obs. O merengue rende bastante, usei apenas um pouco mais da metade na sobremesa. O restante foi consumido no mesmo dia com sorvete por algumas formiguinhas que estavam aqui... rs. 

Montagem

1/2 xícara de chá de amêndoas laminadas
Frutas de sua preferência (usei uva e kiwi)
Raspas de limão siciliano

Coloque as amêndoas em uma frigideira e mexa em fogo baixo até ficarem douradas. Não pule essa etapa, tostar as amêndoas faz muita diferença no sabor. :)
Coloque o curd de limão no fundo de taças ou de um refratário grande, acrescente uma camada de amêndoas e frutas de sua preferência, cubra com merengue e decore com mais frutas, amêndoas e raspas de limão. Coloque na geladeira por pelo menos 1 hora, deixe gelar bem antes de servir.


Com amor,

Monalisa Cavallaro

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Omeletão de forno


Textura macia, cor bonita, aroma delicioso. 
Até parece um pão, mas na verdade é um omeletão saboroso que fica ótimo acompanhado de uma saladona nessa época de calor. :)
A coloração amarelo/laranja é graças a cenoura e a cúrcuma em pó. Queria um omeletão sem pedaços aparentes, então optei por bater tudo no liquidificador. 
Pode ser consumido quente ou frio, então capriche no acompanhamento e aproveite! ;) 


Omeletão de forno

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten e soja. Contém ovos.

300g de cenouras  
4 ovos
1/4 xícara de chá de farinha de grão de bico
2 dentes de alho pequenos
1/2 xícara de chá de óleo
1 colher de chá de sal
1 colher de chá de cúrcuma em pó
1 colher de sopa de fermento químico em pó

Corte as cenouras ao meio no sentido do comprimento. Tempere com um pouco de sal, azeite e pimenta preta, acomode em uma assadeira e asse por 45 minutos no forno médio prequecido (180 graus). Aguarde esfriar. 
Bata todos os ingredientes no liquidificador, menos o fermento. Quando estiver homogêneo, coloque o fermento e bata apenas para misturar. Despeje em uma forma de bolo inglês e asse em forno médio preaquecido (180 graus) por aproximadamente 30 minutos. Fique de olho, o tempo de forno para variar.

Fiquei com vontade de fazer com beterraba para a versão rosa e espinafre para a versão verde. :) 


Ótima semana!

Com amor,

Monalisa Cavallaro

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Pão doce de Mandioquinha



Pãezinhos gordinhos, fofinhos, adocicados e saborosos! :)
Essa receita é muito simples e fácil, a única coisa que você precisa ter é calma na hora de colocar a farinha. Recentemente li uma frase que fez muito sentido pra mim e por isso passei a utilizá-la na vida:

Não pense para fazer, SINTA para fazer.

E é exatamente isso o que essa receita vai esperar de você. É preciso apenas sentir a textura e não ficar preso nas medidas exatas. Sabe receita de vó? Que nunca sabe passar a medida certa de nada, que faz tudo no olhômetro e sempre dá certo? Só dá certo porque ela sente.

Se pararmos pra refletir... quantas coisas poderiam ter tido um outro desfecho se tivéssemos apenas sentido o que fazer ao invés de seguir protocolos ou se deixar levar por impulsos? 
Na dúvida, pare um minuto, aquiete e sinta. A resposta sempre vem de dentro e no silêncio.
;)


Pão doce de Mandioquinha
Fonte: ligeiramente adaptado do Tudo Gostoso.

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite e soja. Contém glúten e ovos.

300g de mandioquinha cozida e bem amassada
2 ovos
1/2 xícara de chá de açúcar demerara
1 pitada de sal
4 colheres de sopa de óleo de coco
1 sachê (10g) de fermento biológico seco
Farinha de trigo o quanto baste (aprox. 5 xícaras)

1 gema para pincelar + açúcar demerara a gosto para polvilhar

Misture a mandioquinha, os ovos, o açúcar e o óleo. Quando estiver homogêneo acrescente o fermento e mexa.
Agora muita calma nessa hora! Coloque a farinha aos poucos e vá misturando. Quando chegar na terceira xícara de farinha continue colocando a farinha a colheradas e mexa sempre a cada adição até que a massa não grude mais nas mãos. Cuidado para não colocar farinha demais, senão o pão vai ficar pesado e não ficará fofinho.
Um bom modo de saber se está bom é sempre enfarinhar bastante as mãos, pegar um pouquinho da massa e abrir com as mãos como se fosse uma esfiha para sentir como está a textura. Precisa estar levinha, fácil de abrir e praticamente sem grudar. Para fazer a minha eu utilizei cerca de 4 xícaras e meia, mas a quantidade pode variar.
Coloque a massa em uma vasilha e deixe crescer em um lugar abafado por 1 hora (dentro do forno desligado e com a luz acesa, por exemplo).
Depois desse período modele o pão da maneira que desejar, eu optei por fazer 15 bolinhas. Coloque o pão na forma ou assadeira e deixe crescendo coberto com um pano de prato enquanto o forno preaquece (forno médio - 180 graus).
Pincele com a gema e polvilhe açúcar demerara.
Asse por aproximadamente 35 minutos e fique de olho porque o tempo pode variar de forno para forno.

E você sabia que eu adoro ver fotos das receitas preparadas pelos leitores? Se você fizer essa ou outra receita do blog me envie a foto por e-mail ou me marque nas redes sociais!

E-mail: contato@diariosemlactose.com
Fan Page: O Diário de Receitas Sem Lactose
Instagram: @diariosemlactose (utilize #diariosemlactose) 


Uma doce semana para todos!

Com amor,

Monalisa Cavallaro

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Purê de Inhame e Beterraba com alho poró



Nasce e cresce aconchegada dentro da terra absorvendo os nutrientes que depois vão nutrir o seu corpo. Tem cor vibrante misturando o rosa, o vermelho e o roxo. É suculenta e adocicada. Contém uma mandala interna (repare os círculos desenhados, cada uma tem um diferente). Fica deliciosa crua, cozida ou assada. 
É linda.
É alimento.
É vida!
Seja grato pela terra e saiba observar a grandeza do que cresce nela.


Os purês estão na minha categoria dos comfort food: me trazem muito conforto e bem estar. Adoro a textura e o fato de serem quentes. Me traga purê, polenta cremosa ou mingau e estarei no céu. :)
Hoje em dia não vejo a menor necessidade de acrescentar leite ou outro elemento lácteo nos purês. Acho que o sabor fica muito mais concentrado e saboroso. E você, o que acha?
As estrelas desse purê são o inhame, que tem o sabor neutro, e a beterraba que confere essa coloração maravilhosa. O alho poró aromatiza e dá um sabor maravilhoso.
Espero que você faça e volte aqui para me contar se gostou.


Purê de Inhame e Beterraba com Alho Poró

Atenção alérgicos e intolerantes: receita sem leite, glúten, ovos e soja.

1 inhame médio
1 beterraba pequena
1 colher (sopa) de azeite de oliva
4 colheres (sopa) de alho poró em rodelas
1/2 cebola pequena picada
Meus temperos (opcional): Pimenta preta moída na hora e louro em pó a gosto
1/2 colher (chá) de sal

Cozinhe o inhame e a beterraba no vapor. Coloque água até a metade da panela para cozinhar no vapor, espere ferver e coloque o inhame e a beterrada cortados em pedaços grandes. O inhame fica macio mais rápido que a beterraba, mas não tem problema porque vamos batê-los depois.
Em uma panela, coloque o azeite, a cebola, o alho poró, a pimenta preta moída, o louro em pó e um pouco de sal. Refogue até o alho poró ficar cozido. 
Acrescente o inhame e a beterraba cozidos e cerca de 1/3 de xícara da água que tiver sobrado da cocção no vapor. Bata com um mixer direto na panela (se não tiver, transfira para um liquidificador e bata). Se for preciso, acrescente um pouco mais do caldo de cozimento até atingir a textura desejada.

Rendimento: 3 porções.


Usei o alho poró em cima do purê apenas para enfeitar. Não é bacana consumí-lo sem cozinhar, ok?

Que você tenha uma ótima semana repleta de muito bem estar! <3

Com amor,

Monalisa Cavallaro